Uma pesquisa criteriosa e longa realizada por um dos mais renomados institutos de pesquisa da França, o Epidemiology and Biostatistics of the French National Institute for Health and Medical Research in Bordeaux. Constatou que indivíduos que fazem uso de aparelhos auditivos, mantém suas capacidades intelectuais em melhores condições do que os portadores de perda auditiva que não usam aparelhos auditivos. 

A pesquisa foi foi realizada com 3777 pessoas com idade acima de 65 em 75 cidades diferentes por 25 anos, separados em três grupos pessoas com audição normal ( grupo controle) pessoas com perda auditiva que não usaram aparelhos auditivos e grupo de pessoas usando aparelhos auditivos,cada participante da pesquisa foi avaliado anualmente quanto às suas habilidades cognitivas, ou seja memória, interação social, e parte audiológica.

Todos sofremos declínio de nossas funções intelectuais em decorrência do envelhecimento, porém a presença de perda auditiva, pode agravar os sintomas, além de intensificar os mesmos, especialmente quando falamos de contato social, comunicação etc.

Sempre se suspeitou que a perda auditiva pudesse interferir nas relações psicossociais dos indivíduos, está pesquisa pela sua qualidade vem trazer luz e resposta precisas sobre o efeito da perda auditiva no indivíduo suas implicações e consequências contribuindo para o isolamento e aumento dos sintomas de depressão, além de interferir em todo processo de comunicação do portador de perda Auditiva .

Segundo o professor Amieva pela primeira vez é possível afirmar com segurança depois deste estudo longitudinal, que a perda auditiva em pessoas adultas afeta as habilidades cognitivas e de comunicação do indivíduo, causando diversos problemas e intensificando os sintomas de isolamento e depressão, ao mesmo tempo que comprova que o uso de aparelhos auditivos ajuda a manter e a previnir esse declínio, trazendo mais qualidade de vida as pessoas portadoras de perda auditiva. Ainda segundo dados da pesquisa todos os indivíduos que fizeram uso de aparelhos auditivos apresentaram melhoras ou manutenção das habilidades cognitivas, mostrando que não há justificativa para o não uso dos aparelhos auditivos, uma vez que só trazem benefícios.

A pesquisa comprova que aparelhos auditivos podem ser os melhores coadjuvantes no dia a dia do portador de perda auditiva atuando em conjunto com os demais tratamentos e acompanhamentos que se fazem necessários ao indivíduo durante o processo de envelhecimento.

Importantíssimo para profissionais da saúde e familiares tomar este conhecimento e investir intensamente na divulgação dessa informação, bem como na reabilitação auditiva de todos os portadores de perda auditiva.

No link abaixo você pode conferir a pesquisa na íntegra.

http://www.audiology-worldnews.com/focus-on/1481-no-increased-cognitive-deficit-for-elderly- people-who-use-hearing-aids