Considerando que a perda de audição pode ter um impacto significativo no bem-estar de um indivíduo, e porque as causas não são totalmente compreendidas, novas pesquisas de fatores de risco estão em andamento.

Por exemplo, analisando a perda súbita da audição neurossensorial, no qual a audição de um indivíduo é reduzida severamente num espaço ou período de 72 horas, recentemente mostrou-se associada à anemia por deficiência de ferro.

Pesquisadores liderados por Kathleen M. Schieffer, da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual da Pensilvânia, decidiram investigar o relacionamento da anemia com a perda auditiva com mais detalhes.

Anemia por deficiência de ferro e perda auditiva.

É uma condição comum que é causada por uma falta de ferro no corpo, levando a um número reduzido de glóbulos vermelhos. Como os glóbulos vermelhos transportam oxigênio ao redor do corpo, o Anemia reduz a quantidade de oxigênio disponível para os tecidos.

Em todo o mundo, a anemia por falta de ferro afeta centenas de milhões de pessoas.

A equipe reuniu diversas informações sobre a audição do paciente. Eles olharam separadamente para a perda auditiva condutiva - devido a problemas nos ossiculos da orelha interna, danos à cóclea ou vias nervosas passando da orelha interna para o cérebro, surdez e perda auditiva não especificada.

Com os dados colhidos e que foram analisados, a equipe encontrou um relacionamento e os resultados foram significativamente associados à Anemia por deficiência de ferro.

Os autores concluem:

"Existe uma associação entre a anemia por deficiência de ferro em adultos e perda de audição. Os próximos passos são para entender melhor essa correlação.  Prontamente diagnosticar e tratar anemia e se pode alterar positivamente o estado geral de saúde de adultos com perda auditiva".
Como a anemia influencia a audição?

Por que a anemia pode estar ligada à perda de audição ainda não é totalmente compreendida, mas existem alguns caminhos potenciais. Por exemplo, o fornecimento de sangue ao ouvido interno através da artéria labiríngia é altamente sensível ao dano isquêmico (danos causados pelo fluxo sanguíneo reduzido), o que certamente pode desempenhar um papel.

Além disso, os indivíduos com doença vascular são mais sensíveis a problemas de perda de audição. O fornecimento de sangue é, portanto, claramente um fator importante na perda auditiva.

Outro mecanismo potencial envolve a mielina, uma substância cerosa que acumula nos nervos e que é importante para a condução eficiente de sinais ao longo das fibras nervosas. O ferro reduzido no organismo provoca a degradação do lípido saturase e dessaturase, ambos importantes na produção de energia e, consequentemente, na produção de mielina. Se o revestimento de mielina do nervo auditivo estiver danificado, a audição poderá ser reduzida.

O próximo passo para os pesquisadores será entender se a suplementação de ferro pode afetar positivamente a perda auditiva.

Procure seu médico caso acredite que você tem algum problema com audição. Conte também com a equipe AUDIFONE para uma avaliação, e veja como nossos aparelhos auditivos podem mudar sua vida!

Fonte: medical News today