Pesquisadores norte-americanos demonstraram que o cérebro se reorganiza quando os ouvidos falham. O cérebro muda com a menor perda de audição.

Através de varreduras, pesquisadores da Universidade do Colorado, em Boulder nos EUA descobriram que nosso cérebro muda se tivermos uma perda auditiva.

A pesquisa foi realizada, entre outros, pelo professor Anu Sharma, do Departamento de Letras, Ciências da Linguagem e Ciências da Audição do Centro de Ciências Cognitivas da Universidade de Neurociências do Colorado, em Boulder.

Varreduras do cérebro

Os pesquisadores realizaram varreduras do cérebro entre pessoas com perda auditiva leve. A pesquisa mostrou que, mesmo apenas após três meses com perda auditiva leve, o cérebro já começa a se reorganizar. Mesmo com uma perda de audição suave, os sentidos de visão e toque começam a assumir o controle.

"Mesmo nesta fase inicial da perda auditiva, a reorganização está acontecendo. Podemos ver que a pior compreensão do discurso é comprometido, mas os outros sentidos assumem o controle. A informação sonora é alimento para o pensamento, e que muitos têm sinais de audição reduzida já em torno dos 40 anos ", diz o professor Anu Sharma ao Hørelsen, a revista Høreforeningen da organização dinamarquesa voltada a pessoas com deficiência auditiva.

O cérebro tem plasticidade.
De acordo com Anu Sharma, o cérebro tem plasticidade e é comum saber que, com a surdez na área auditiva, ele passa a usar outros sentidos.

Os pesquisadores perceberam através de seus estudos que o lóbulo frontal do cérebro tem que trabalhar arduamente quando as pessoas com perda auditiva ouvem sons.

Usando recursos para ouvir

"Mesmo quando os participantes não tiveram que fazer nada além de ouvir sons, conseguiram ver que foi ativado o lobo frontal, onde a memória de trabalho se concentra. ”
Mesmo para as pessoas com perda de audição suave o cérebro tem que trabalhar arduamente. Por consequência estão constantemente focadas e ficam cansadas. Existe uma carga cognitiva constante e você usa muitos recursos ", diz o professor Anu Sharma à revista Hørelsen.

Os aparelhos auditivos podem ajudar

O professor Anu Sharma disse à revista que um estudo menor, mostrou que 30 dias de uso de aparelhos auditivos podem mudar o cérebro para o de um ouvinte normal. No entanto, o estudo sublinha que é importante que o aparelho auditivo se ajuste bem e seja usado o tempo todo.

O professor Anu Sharma foi entrevistado pela revista Hørelsen na primavera em conexão com uma conferência no Centro de comunicação e tecnologia do bem-estar em Odense, na Dinamarca.

Se você imagina que pode estar com perda auditiva, procure seu médico. Conte também com a equipe AUDIFONE para uma avaliação, e veja como nossos aparelhos auditivos podem lhe trazer grande ajuda!


Fonte: Bladet Hørelsen, Nr. 3, 2017